...E ASSIM NASCEU PORTO SEGURO

História de Porto Seguro





Em 22 de abril de 1500, após atravessar o Atlântico em 42 dias de viagem, oito naus, três caravelas e uma pequena nave de mantimentos chegavam da Europa com cerca de mil e quinhentos portugueses a bordo. Era a frota de Pedro Álvares Cabral, realizando a descoberta oficial do Brasil e dando início à história de Porto Seguro.

Como disse o escrivão Pero Vaz de Caminha em sua célebre carta ao Rei D. Manoel I, a maior armada saída de Portugal a caminho da Índia havia avistado “um grande monte, mui alto e redondo ao qual monte alto o capitão pôs o nome Monte Pascoal e à terra a Terra de Vera Cruz.”

Durante os dez dias que passou no Brasil, a armada de Cabral firmou amizade com os nativos, índios tupiniquins, uma das tribos do grupo tupi-guarani que, no início do século XVI, ocupava quase todo o litoral do Brasil. No município de Cabrália, na Coroa Vermelha, Frei Henrique de Coimbra celebrou a primeira missa em terras brasileiras.

Em 1503, uma expedição exploradora, liderada por Gonçalo Coelho teria passado em Porto Seguro. Em 1526, a expedição guarda-costa, de Critóvão Jacques, fundou ali uma feitoria e em 1534, com a divisão administrativa do Brasil em quinze capitanias hereditárias, Porto Seguro passou a ser sede da Capitania de Porto Seguro, tendo por donatário Pero de Campos Tourinho. No mesmo local em que Cristóvão Jacques havia estabelecido a feitoria foi criada uma vila, na foz do rio Buranhém, a Vila de Porto Seguro.

Porto Seguro, Bahia, é um dos destinos mais procurados do país, localizado no litoral sul da Bahia e tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional.

A Cidade Histórica de Porto Seguro, ainda hoje ostenta o marco de posse provavelmente trazido pela expedição de Gonçalo Coelho em 1503, que simbolizava o poder da coroa portuguesa, sobre as terras recém descobertas. O padrão em pedra de cantaria, utilizado para demarcar as terras, tem, esculpida de um lado a cruz da Ordem de Avis e, do outro, o brasão de armas de Portugal.

A história de Porto Seguro desenvolveu-se ao longo do tempo, sendo a cidade hoje considerada um dos mais importantes pólos turísticos do Brasil, recebendo turistas do mundo inteiro.

Porto Seguro - Bahia

O ecoturismo é muito valorizado em Porto Seguro. A Estação Vera Cruz, é a maior Reserva Particular do Patrimônio Natural da Mata Atlântica, com mais de 60 km².

Porto Seguro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Município de Porto Seguro
"Terra Mãe do Brasil"
Vista do litoral do município
Vista do litoral do município


Bandeira de Porto Seguro

Brasão de Porto Seguro
Bandeira Brasão

Localização
Localização de Porto Seguro
Localização de Porto Seguro na Bahia
Porto Seguro está localizado em: Brasil
Porto Seguro
Localização de Porto Seguro no Brasil

Fundação: 30 de junho de 1534
Gentílico: porto-segurense
Lema: Jam ante brasilian ego
"Antes do Brasil: Eu"
Prefeito(a): Claudia Silva Santos Oliveira (PSD) (2017–2020)
Localização de Porto Seguro no Brasil
16° 27' 00" S 39° 03' 54" O16° 27' 00" S 39° 03' 54" O
Unidade federativa: Bahia
Mesorregião: Sul Baiano IBGE/2008
Microrregião: Porto Seguro IBGE/2008
Municípios limítrofes: Santa Cruz Cabrália, Eunápolis, Itabela, Itamaraju e Prado
Distância até a capital: 707 km

Características geográficas
Área: 2 408,594 km²
População: 126 770 hab. IBGE/2010
Densidade: 52,63 hab./km²
Altitude: 4 m
Clima: Tropical Af
Fuso horário: UTC−3

Indicadores
IDH: 0,699 médio PNUD/2000
PIB: R$ 685 924,134 mil IBGE/2008
PIB per capita: R$ 5 694,21 IBGE/2008

Ficheiro:Arraial d'Ajuda (Porto Seguro), Bahia, Brazil.jpg

Arraial d'Ajuda (Porto Seguro)

Porto Seguro é um município situado no extremo sul da Bahia, no Brasil. Divide com Santa Cruz Cabrália a primazia de ser o local de chegada dos portugueses ao Brasil.

O município foi fundado em 1534. Possui cerca de 114 459 habitantes e está tombada em quase sua totalidade pelo patrimônio histórico, não sendo permitida a construção de prédios altos (com mais de dois andares). É cortado pelo rio Caraíva.

--------------------------------------------------------------------------------------


Trancoso (Bahia)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Igreja de São João Batista,
no Quadrado

Casa em Trancoso




Trancoso é um povoado pertencente ao município de Porto Seguro, no estado da Bahia, no Brasil.

História

Segundo o capitão-de-mar-e-guerra Max Justo Guedes, do Serviço de Documentação da Marinha, foi no Rio dos Frades, em Trancoso, que a esquadra de Pedro Álvares Cabral desembarcou em 23 de abril de 1500, tomando posse do Brasil em nome de Portugal.

A atual povoação de Trancoso origina-se de uma aldeia jesuíta denominada São João Batista dos Índios, fundada em 1586. O povoado permaneceu desconhecido nacionalmente até ser descoberto no fim dos anos 1970 por hippies. Na época, era só um conjunto de casas dispostas ao redor de um grande gramado (o chamado "Quadrado"), com uma igreja ao fundo, de onde se tinha uma visão panorâmica do mar. Hoje, esse espaço é Praça São João, no Centro Histórico da cidade. A partir da década de 1990, com o incremento do turismo no estado e a construção de estradas e aeroportos, o potencial turístico da região sofreu um crescimento vertiginoso.

Turismo

Em Trancoso, a principal atividade econômica é o turismo. Destinado às classes mais ricas, ali está instalado um dos hotéis da rede Club Mediterranée. Graças a esta afluência, também o artesanato tem se desenvolvido, com características primitivistas.

Casas no Quadrado


No dia 20 de janeiro de cada ano, é celebrada a Festa de São Sebastião, muito popular e alegre, onde toda a população nativa, além de turistas, participam. No dia da festa, os homens transportam um mastro de madeira com muitos metros de altura, encimado com a bandeira de São Sebastião, substituindo o mastro do ano anterior.

---------------------------------------------------------

Trancoso - Portugal
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.




Gentílico: Trancosense
Área 364,54 km²
População 9 878 hab. (2011)
Densidade populacional 27,1 hab./km²
N.º de freguesias 29
Presidente da Câmara Municipal: Júlio Sarmento
Fundação do município (ou foral): 1157
Região (NUTS II): Centro
Sub-região (NUTS III) Beira Interior Norte
Distrito Guarda: Antiga província Beira Alta
Orago: Santa Maria e São Pedro
Feriado municipal: 29 de Maio
Código postal: 6420

Trancoso é uma cidade portuguesa, pertencente ao Distrito da Guarda, região Centro e sub-região da Beira Interior Norte, com cerca de 3 200 habitantes situada num planalto em que o ponto mais alto tem 898m de altitude.

Foi elevada a cidade em 9 de Dezembro de 2004.

É sede de um município com 364,54 km² de área e 9 878 habitantes (2011), subdividido em 29 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Penedono, a nordeste por Meda, a leste por Pinhel, a sul por Celorico da Beira, a sudoeste por Fornos de Algodres, a oeste por Aguiar da Beira e a noroeste por Sernancelhe.

Trancoso é um dos poucos municípios de Portugal territorialmente descontínuos, estando uma das suas freguesias (Guilheiro) separada do resto do município por uma estreita faixa de território pertencente à freguesia de Arnas, do concelho de Sernancelhe; uma vez que este último município pertence ao distrito de Viseu, isto torna territorialmente descontínuo o distrito da Guarda (existência de um exclave), criando um enclave no interior do distrito de Viseu, casos únicos em Portugal.

O principal centro ferroviário do município fica em Vila Franca das Naves-Trancoso, na linha da Beira Alta.

História





Igreja de São Pedro
do século XVII

Trancoso encontra-se hoje rodeada de muralhas, da época dionisiana, com um belo castelo, também medieval, a coroar esse majestoso conjunto fortificado.

Com os seus numerosos monumentos, da arquitetura civil e religiosa, constitui um dos mais expressivos e belos centros históricos do país, visitado anualmente por muitos milhares de pessoas. Destacam-se, entre todos, as igrejas paroquiais de Santa Maria e de São Pedro, a Casa dos Arcos, do século XVI, a igreja da Misericórdia, a Casa do Gato Preto (um curioso edifício do antigo bairro judaico), e o Pelourinho, bela peça do mais puro estilo manuelino. Não esquecendo a antiguidade, porém, Trancoso mantêm traços medievais no centro histórico quase inalteráveis, sendo o exterior um meio urbano já moderno e planeado.

Nesta cidade nasceram também o profeta e sapateiro António Gonçalves Annes Bandarra e o Padre Francisco Costa.

Aqui se travaram importantes batalhas, entre as quais a de Trancoso, em 1385, num planalto a poucos quilómetros do centro histórico, que impôs pesada derrota às tropas invasoras e que antecipou o resultado da batalha de Aljubarrota.

Curiosidade




D. Pedro Afonso Viegas nascido em 1130 e neto de D. Egas Moniz foi Tenente na localidade de Trancoso em 1184 e na localidade de Neiva em 1187. Pedro Viegas era possuidor de extensos domínios ao Sul do rio Douro.

Naquele tempo de guerras e vida atribulada era o noivo quem dava o dote à noiva, como garantia de segurança, em caso de morte. Foi assim que D. Urraca, filha do rei D. Afonso Henriques e dos seus amores com D. Elvira Gualter recebeu muitos terrenos com a morte do marido. Essas terras atualmente pertencem ao concelho da Mêda e continuam conhecidos por Terras de D. Urraca.

As condições climáticas e a situação na transição do granito para o xisto, permitiram que nessas terras se produzisse um vinho famoso, que se destaca pelas suas qualidades que provém cepa régia que lhe deu origem e que atualmente nasceu um Vinho Denominação de Origem Controlada - DOC 2001 - "Dona Urraca".



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------


História de Porto Seguro

Por volta do ano 1000, as tribos indígenas tapuias que habitavam a região foram expulsas para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros portugueses à região, a mesma era habitada pela tribo tupi dos tupiniquins.
Porto Seguro localiza-se numa das primeiras regiões descobertas pelos navegadores portugueses no atual território brasileiro. Em 21 de abril de 1500, o navegador Pedro Álvares Cabral avistou terra firme após ter deixado a costa africana um mês antes. O lugar avistado foi o Monte Pascoal, 62 quilômetros ao sul de Porto Seguro. No dia seguinte, os portugueses desembarcaram em terra firme no atual território brasileiro, num local cujo ponto exato ainda é debatido pelos historiadores. Em 24 de abril, a expedição ancorou em Porto Seguro.
Cquote1.svg E velejando nós pela costa, na distância de dez léguas do sítio onde tínhamos levantado ferro, acharam os ditos navios pequenos um recife com um porto dentro, muito bom e muito seguro, com uma mui larga entrada. Cquote2.svg
Pero Vaz de Caminha
A cidade teve seu primeiro fortim português levantado em 1504 por Gonçalo Coelho. Em 1530, quando o comércio com as Índias Orientais enfraqueceu, Portugal passou a se interessar pela nova terra descoberta e veio tomar posse dela. Terra esta que lhe cabia pelo Tratado de Tordesilhas. Na época colonial, Porto Seguro era chamada de Nhoesembé.
Visitar o sítio histórico da Cidade Alta de Porto Seguro é quase uma obrigação para os milhares de turistas que chegam a Porto Seguro - cidade Monumento Nacional instituída por decreto presidencial em 1973. Um dos primeiros núcleos habitacionais portugueses no Brasil, Porto Seguro, além de ostentar o Marco do Descobrimento, desempenhou papel importante nos primeiros anos da colonização portuguesa. São, desta época, prédios históricos que podem ser visitados durante o dia ou apreciados à noite, sob efeito de iluminação especial.
O passeio histórico pode começar pelo Marco do Descobrimento, de onde se descortina uma das mais belas paisagens do litoral de Porto Seguro. O marco veio de Portugal entre 1503 e 1526 e simboliza o poder da coroa portuguesa, sendo utilizado para demarcar suas terras. Todo em pedra de cantaria, de um lado está esculpida a cruz da Ordem de Avis e, do outro, o brasão de armas de Portugal.
Na mesma área, está a igreja de Nossa Senhora da Pena, construída em 1535 pelo donatário da capitania, Pero do Campo Tourinho. Aí, estão guardadas imagens sacras dos séculos XVI e XVII, entre elas a de São Francisco de Assis - primeira imagem trazida para o Brasil - e a de Nossa Senhora da Pena, padroeira da cidade, festejada a 8 de setembro. Para se ter uma melhor ideia de como era a capitania no século de Tourinho e da chegada dos jesuítas, pode-se ler alguns trechos das cartas escritas por Manuel da Nóbrega ou por José de Anchieta, padres da Companhia de Jesus, sobre a região.
Mais adiante, o Paço Municipal ou Casa de Câmara e Cadeia, datada do século XVIII, uma das mais belas construções do Brasil colônia. Nesse prédio, funciona o Museu Histórico da Cidade, ou Museu do Descobrimento. A igreja da Misericórdia, ou do Senhor dos Passos, de estilo singelo, guarda imagens barrocas, destacando-se a do Senhor dos Passos e a de Cristo crucificado.
Ainda em meio do casario tombado como monumento nacional, se ergue a igreja de são Benedito, ao lado das ruínas da antiga residência e colégio dos jesuítas. A igreja foi construída pelos jesuítas em 1551 e era conhecida como de São Pedro e de Nossa Senhora do Rosário. Do lado oposto, ainda na Cidade Alta, localizam-se a estação rodoviária e o aeroporto.
Antiga prisão
No século XVII, o fortim que havia sido levantado por Gonçalo Coelho foi reforçado.

Porto Seguro localiza-se na região que foi, oficialmente, a primeira a ser descoberta pelos navegadores portugueses no atual território brasileiro. Em 21 de abril de 1500, o navegador Pedro Álvares Cabral avistou terra firme, após ter deixado a costa africana um mês antes. O lugar avistado foi o Monte Pascoal, 62 quilômetros ao sul de Porto Seguro. No dia seguinte, os portugueses desembarcaram em terra firme pela primeira vez no atual território brasileiro. Em 24 de abril, a expedição ancorou em Porto Seguro. Em 1530, quando o comércio com as Índias Orientais enfraqueceu e Portugal passou a se interessar pela nova terra descoberta, veio dela tomar posse, terra que lhe cabia pelo Tratado de Tordesilhas. Atualmente, a cidade possui antigos monumentos históricos.

Visitar o sítio histórico da Cidade Alta é quase uma obrigação para os milhares de turistas que chegam a Porto Seguro - cidade Monumento Nacional instituída por decreto presidencial em 1973. Um dos primeiros núcleos habitacionais do Brasil, Porto Seguro, além de ostentar o marco do Descobrimento, desempenhou papel importante nos primeiros anos da colonização. São desta época prédios históricos que podem ser visitados durante o dia ou apreciados à noite, quando sob efeito de iluminação especial.

Marco do Descobrimento
O passeio histórico pode começar pelo marco do Descobrimento, de onde se descortina uma das mais belas paisagens do litoral de Porto Seguro. O marco veio de Portugal entre 1503 e 1526 e simboliza o poder da coroa portuguesa, utilizado para demarcar suas terras. Todo em pedra de cantaria, de um lado está esculpida a cruz da Ordem de Avis e, do outro, o brasão de armas de Portugal.

Na mesma área, está a igreja de Nossa Senhora da Pena, construída em 1535 pelo donatário da capitania, Pero do Campo Tourinho. Aí estão guardadas imagens sacras dos séculos XVI e XVII, entre elas a de São Francisco de Assis - primeira imagem trazida para o Brasil - e a de Nossa Senhora da Pena, padroeira da cidade, festejada a 8 de setembro. Para se ter uma melhor ideia de como era a capitania no século de Tourinho e da chegada dos jesuítas, poderá ler alguns trechos das cartas escritas por Manuel da Nóbrega ou por José de Anchieta, padres da Companhia de Jesus, sobre a região.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Pena
Mais adiante, o Paço Municipal ou Casa de Câmara e Cadeia, datada do século XVIII, uma das mais belas construções do Brasil colônia. Nesse prédio, funciona o Museu Histórico da Cidade ou Museu do Descobrimento. A igreja da Misericórdia, ou do Senhor dos Passos, de estilo singelo, guarda imagens barrocas, destacando-se a do Senhor dos Passos e a de Cristo crucificado.


Ainda em meio do casario tombado como monumento nacional, se ergue a igreja de são Benedito, ao lado das ruínas da antiga residência e colégio dos jesuítas. A igreja foi construída pelos jesuítas em 1551 e era conhecida como de São Pedro e de Nossa Senhora do Rosário. Do lado oposto, ainda na Cidade Alta, localizam-se a estação rodoviária e o aeroporto.

Teve seu primeiro fortim levantado em 1504 por Gonçalo Coelho e reforçado no século XVII.

Geografia

Clima

O clima é sempre quente no verão, com picos de 42°C e ameno no inverno, com média de 25 graus e mínimas de quinze graus centígrados.

Nos meses de Julho e Agosto, a probabilidade de chuvas é maior.

Litoral e praias


O município de Porto Seguro conta com um extenso litoral, com cerca de 85 km, de praias de areia fina, branca e sem nenhum tipo de poluição, que está dividido pela foz do rio Buranhém, rio que conta com cerca de quinhentos metros de largura na sua foz, em litorais norte e sul. O litoral norte possui uma infraestrutura de nível internacional e o litoral sul também está chegando a esse nível. As praias de Porto Seguro são:


* Praia d’Ajuda
* Praia da Barra Velha
* Praia da Pedra Grande
* Praia da Ponta de Itaquena
* Praia da Ponta de Mutá
* Praia da Ponta Grande

PRAIA DA PONTA GRANDE
A oferta de lanchas para passeio, bananas-boat e aluguel de caiaques na alta temporada não são capazes de tirar o sossego dos freqüentadores da praia de Ponta Grande, principalmente na maré baixa, quando são formadas piscinas naturais. Quase deserta – exceto no verão - fica a 9,5 quilômetros do Centro da cidade.



* Praia de Apaga Fogo
* Praia de Caraíva
* Praia de Curuípe
* Praia de Itapororoca
* Praia de Jacumã
* Praia de Juacena ou Satu
* Praia de Mundaí

 PRAIA DO MUNDAÍ: A quatro quilômetros do centro, Mundaí é a primeira bela praia da orla em direção ao Norte. Com águas calmas e sombra de coqueiros, atrai famílias com crianças. 



* Praia de Mutá
 




PRAIA DO MUTÁ: Pequena enseada emoldurada por coqueiros, Mutá está na divisa de Porto Seguro com Santa Cruz Cabrália. Pouco frequentada e com águas mornas, calmas e transparentes, a praia é ponto de parada de escunas e embarcações que levam à Coroa Alta, um banco de corais que forma piscinas naturais na maré baixa. No verão, é possível fazer passeios de ultraleve e, durante todo o ano, de barco para os recifes da região. O local oferece estrutura de barracas.

* Praia de Setiquara
* Praia de Taperapuã

 


PRAIA DE TAPERAPUAN: A mais procurada praia de Porto Seguro é o destino perfeito para quem quer curtir a agitação da cidade à luz do dia. Enormes barracas com estrutura de restaurante - Barramares, Tôa Tôa, Axé Moi e Barraca do Gaúcho - disputam a atenção dos turistas com muita música, shows e lambaeróbica. Tem águas claras e bastante calmas. Entre as atividades esportivas, oferece vôlei, futebol de areia e caiaque. Passeios de banana-boat acontecem diariamente.

* Praia do Cruzeiro
* Praia do Espelho
* Praia do Outeiro
* Praia do Rio da Barra
* Praia do Rio dos Mangues ou Barramares
* Praia do rio Verde
* Praia dos Coqueirais
* Praia dos Nativos
* Praia do Mucugê
* Praia do Sol



PRAIA DE ITACIMIRIM: Bastante extensa – quase um quilômetro – e inclinada, Itacimirim fica a 3,5 quilômetros de Porto. A estreita faixa de areia batida é tomada por animadas barracas, que além de axé-music oferecem petiscos diversos, cerveja gelada e caipirinha. Pratos típicos da região e também à base de frutos do mar são servidos nos diversos restaurantes à beira-mar. Na maré baixa, a atração fica por conta das piscinas naturais.

 PRAIA DE CARAÍVA: A praia onde o mar e o Rio Caraíva se encontram não poderia ter outro nome. Com cerca de 2 quilômetros de extensão, Caraíva tem águas cristalinas, falésias e coqueiros por todos os lados. No final da tarde, a principal atração é o pôr-do-sol na barra do rio. Um passeio de barco nas águas doces mostra a biodiversidade local.









Transportes

Aeroviário

Aeroporto de Porto Seguro, BA O Aeroporto de Porto Seguro foi inaugurado no ano de 1982. Seu terminal de passageiros era bem simples e pequeno (hoje este prédio é ocupado pelo Corpo de Bombeiros da cidade). Em 1997, o aeroporto foi reinaugurado, tendo recebido um novo terminal de passageiros, novo pátio de estacionamento de aeronaves e ampliação da pista de pouso para operar com aeronaves de grande porte.


Subdivisões

Porto Seguro se divide em cinco distritos:

* Porto Seguro (sede);
* Arraial d'Ajuda;
* Caraíva
* Trancoso
* Vale Verde.

Economia

A cidade é, hoje, considerada um dos mais importantes pontos turísticos do Brasil, recebendo turistas oriundos do centro-sul do país e de países como Argentina, Portugal, Estados Unidos, Israel e França. O lugar conta também com uma ou duas dezenas de hotéis de luxo e centenas de hotéis e pousadas menores, mas de boa qualidade e ainda com um aeroporto internacional com capacidade para o pouso de aviões de porte semelhante ao dos Boeing 767 e Airbus A310.

Para além do turismo, outras atividades importantes são a agricultura (com destaque para o caju, o coco), o reflorestamento com eucalipto, a pecuária, o comércio e os serviços.

Mídia

Emissoras de televisão

Canais de televisão aberta de Porto Seguro Canais de televisão aberta de Porto Seguro

Sinal VHF 04 - Record Nordeste (Record)
• 06 - Band Bahia (Band) • 07 - TV Aratu (SBT)
• 09 - TV Santa Cruz (Globo)
• 11 - TV Sul Bahia (RIT)
• 13 - TVE BA (Cultura e TV Brasil)
Sinal UHF 19 - TV Cabrália (Record News)
UHF digital 21 - TV Porto Seguro

Emissoras de rádio

* Rádio Porto Brasil FM - 88,7 MHz, emissora local.
* Band FM Eunápolis - 96,3 MHz, emissora popular da Rede Bandeirantes gerada em Eunápolis.

O Commons possui uma categoria com multimídias sobre Porto Seguro

Informações úteis

* DDD é 73
* Informações Turísticas:

Secretaria Municipal de Turismo: Praça dos Pataxós - Centro

* Aeroporto de Porto Seguro

Cidade Alta

* Terminal Rodoviário de Porto Seguro

Cidade Alta

Cidades-irmãs

* Setúbal, Portugal
* Fafe, Portugal
* Belmonte, Portugal
* Viana do Alentejo, Portugal

----------------------------------------------------------------------------------------

A VIAGEM DO MARINHEIRO FERNÃO DA CUNHA






Fernão da Cunha era um marinheiro da esquadra de Cabral. Embarcara em Lisboa com destino às Índias. Tinha muita esperança de ficar rico, mas, ao mesmo tempo, sentia muito medo. O almirante Vasco da Gama já havia feito essa viagem e voltara carregado de tesouros, mas, muitos dos seus homens não retornaram.
Durante a viagem, Fernão da Cunha sentia-se muito inseguro. Não fosse o trabalho duro, ele teria se apavorado em muitos momentos. O almirante Cabral não deixava ninguém ficar parado. Toda a marujada trabalhava em turnos de quatro horas, sem tempo para pensar.
A rotina era de matar; manter o convés molhado, pois quando este secava a madeira rachava, cuidar das velas, dos mastros, das escadas, dos canhões, da munição, das ferramentas, dos animais a bordo...

Quando acabavam, os marujos caíam desmaiados de cansaço, para acordar horas depois e começar tudo de novo. Dormia-se em qualquer canto do navio, já que as embarcações não possuíam cabines nem dormitórios para todos os marinheiros. Banheiros então nem se fala! A comida era terrível; carne salgada e bolachas, tudo cheio de bicho. A água era misturada com vinho para não fazer mal, pois água fresca não havia. Aliás, não havia alimento fresco nas viagens marítimas. Muitos marinheiros ficavam com escorbuto, devido à falta de vitamina C na alimentação. Mas, Fernando da Cunha não contraiu a doença. Tinha a certeza de que a medalha de santo, presenteada pela mãe antes da partida, era responsável por toda a sua boa saúde.

Fernão acreditava em milagres. Até, porque seria um milagre conseguir chegar ao fim daquela viagem. O Fernão achava, que o navio fosse cair num abismo a qualquer momento. E quem garantiria que não haveria monstros no mar?
Na região da linha do equador terrestre, a viagem tornou-se uma tortura; muito calor, pouca água para beber, nenhum vento. As naus pararam. O sol parecia cozinhar os miolos. Os navios não se moviam.
Acreditando que ia morrer, Fernão da Cunha procurou o padre para se confessar. Este lhe dissera para não se preocupar, pois os que passassem pelo equador, já teriam pago todos os pecados de uma vida.

Fernão já perdera as esperanças, quando surge um ventinho e as grandes naus se movimentaram vagarosamente. Mas Fernão espantou-se com o rumo tomado. Aí então, estas, navegavam no rumo sul para depois pegarem o rumo oeste. Será que o capitão enlouquecera, ou teria recebido instruções secretas do rei?
O fato é que quase no fim de abril – Fernão da Cunha não sabia o dia exato – chegaram a uma terra desconhecida, que parecia um paraíso. Mar azul, areia branca, matas verdejantes. Os nativos nus os receberam bem, mas o comandante ficara decepcionado: os habitantes da terra não tinham ouro nem sabiam comerciar. Talvez servissem como escravos...

Fernão da Cunha, ao contrário, ficou entusiasmado. Fora um dos que desceram à terra. Bebeu água fresca, comeu frutas estranhas e deliciosas. Andou descalço na areia fina da praia. Viu belas mulheres nuas, que sorriam para ele. Assistiu à missa sem prestar atenção às palavras do padre. Ficou olhando umas aves coloridas, que sobrevoavam o altar. Que lindas!Após alguns dias investigando os recursos da nova terra e seus nativos, o comandante Cabral, ordenou a todos, que voltassem para os navios. Fernão da Cunha, porém, disse aos amigos: - não vou! Quero ficar nesta terra. Não volto mais ao navio. Não volto mais para Portugal.
Seus companheiros riram e o carregaram para um dos botes, que os levariam para as embarcações. Um deles disse: - vamos Fernão. Estás delirando! Vamos embora!... Outro companheiro completou: - Até parece que estás bêbado, homem de Deus!...

 Há Fernando, tu que tão bem representas aquele sublime começo de nossa cultura-comum, lá onde estiveres, pede a Deus, para que esta linda Terra continue sempre Lusófila e Cristã. Mas, como nos tempos de Anchieta e Nóbrega! E outros mártires da "Unidade Nacional"! Para que a ingratidão deste separatismo, que nos acompanha desde a tua passagem por aqui, há mais de cinco  séculos, nos permita pelo menos  comemorar o nosso 22 de abril... Antes que seja tarde demais! Antes que nossa terra vire uma dessas muitas Ucrânias da vida!!!
JPL

Pedido ao sr. Prefeito de Porto Seguro: colocar no Monte Pascoal, um grande letreiro ou sinal luminoso para que as pessoas que passam pela Br-102, possam identificar este morro, pois existem outros muito parecidos na região.

--------------------------------------------------------------------------------------------

Santa Cruz de Cabrália
 
Município de Santa Cruz Cabrália
"Cabrália"
Praia da Coroa Vermelha em Santa Cruz Cabrália

Praia da Coroa Vermelha em Santa Cruz Cabrália
Bandeira de Santa Cruz Cabrália
Brasão de Santa Cruz Cabrália
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 23 de julho de 1564 (452 anos)
Gentílico cabraliense
Prefeito(a) Agnelo Silva Santos Júnior (PSD)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santa Cruz Cabrália
Localização de Santa Cruz Cabrália na Bahia
Santa Cruz Cabrália está localizado em: Brasil
Santa Cruz Cabrália
Localização de Santa Cruz Cabrália no Brasil
16° 16' 40" S 39° 01' 30" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008
Microrregião Porto Seguro IBGE/2008
Municípios limítrofes Porto Seguro, Belmonte, Eunápolis
Distância até a capital 755 km
Características geográficas
Área 1 550,791 km²
População 26 198 hab. IBGE/2010
Densidade 16,89 hab./km²
Altitude 6 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,654 médio PNUD/2010
PIB R$ 110 718,011 mil IBGE/2008
PIB per capita R$ 4 250,05 IBGE/2008
Página oficial
Prefeitura http://www.cabralia.ba.gov.br/

Santa Cruz Cabrália é um município localizado na Costa do Descobrimento, na Mesorregião do Sul Baiano, no estado da Bahia, no Brasil.
Disputa com os municípios de Porto Seguro e Prado a primazia de ter sido o local de chegada dos portugueses ao Brasil em 1500.

Dados gerais

História

Abrangendo os municípios de Belmonte, Porto Seguro e Eunápolis, a Costa do Descobrimento possui uma extensão litorânea de 165 km. 35% da população nasceu nesta região; 30% é oriunda de outros municípios do sul da Bahia e os 35% restantes é formado por pessoas que vieram de outros estados brasileiros e até mesmo de outros países, como Portugal, Alemanha, Suiça, Itália, Espanha, França, Argentina e Estados Unidos.
Santa Cruz Cabrália é uma das cidades históricas do estado da Bahia, por nela terem sido realizadas a 1ª (Domingo de Páscoa) e a 2ª (de Posse) Missas no Brasil, ambas celebradas por Frei Henrique de Coimbra, capelão da armada de Pedro Álvares Cabral, em 26 de abril e 1 de maio de 1500, respectivamente, a primeira delas na extremidade sul da Baía Cabrália, mais precisamente no Ilhéu da Coroa Vermelha e a segunda na foz do Rio Mutari.
Santa Cruz Cabrália é uma cidade construída em dois planos, seguindo a tradição portuguesa, tendo sido criada na margem norte da foz do Rio Mutari pelo navegador português Gonçalo Coelho, comandante da segunda expedição ao Brasil, que aportou na Baía Cabrália em 1503 para ali deixar os primeiros missionários, aventureiros e degredados, deixados ao lado da Santa Cruz de Posse, e que trouxe consigo, como observador, o navegador Américo Vespúcio. Neste ano de 1503, o nome mudou de Terra de Vera Cruz para Terra de Santa Cruz.
Igreja de Nossa Senhora da Conceição.
Oito décadas depois, a Vila de Santa Cruz foi transferida para um platô na foz do Rio João de Tiba, o atual Centro Histórico, como forma de proporcionar à população melhores condições de defesa para os frequentes ataques indígenas.
Na parte alta da cidade, encontram se a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, construída no século XVII, a Casa da Câmara e Cadeia, que abrigou a primeira Intendência do Brasil, prédio do século XVIII, e ainda as ruínas de um colégio jesuíta do século XVI.
A 400 metros, fica o Mirante de Coroa Vermelha, que proporciona uma bela vista panorâmica de toda Cidade Santa Cruz Cabrália.

Orla

Vista do litoral de Cabrália.
Pela BR-367, que liga os municípios de Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro e Eunápolis; o visitante vindo de Eunápolis chegará ao trevo da entrada de Porto Seguro. Seguindo à esquerda para a orla norte, pela Rodovia do Descobrimento, o visitante passará por 22 km de belas praias, até chegar a Santa Cruz Cabrália, na foz do Rio João de Tiba. Aproximadamente 16 km depois do trevo de Porto Seguro, o visitante chega a Coroa Vermelha, um dos diversos distritos de Santa Cruz Cabrália, e local da celebração da primeira missa no Brasil e onde se encontram fixadas diversas famílias de índios pataxós que ali residem, e que vivem do comércio de artesanato indígena. Neste local, vale conhecer tanto o Memorial da Primeira Missa quanto a réplica da cruz feita para esta primeira missa.

Centro de treinamento da Seleção Alemã de Futebol

A Federação Alemã de Futebol montou com investidores alemãs o seu próprio centro de treinamento em Santa Cruz Cabrália, na Vila de Santo André, para a Copa do Mundo FIFA de 2014, chamado de "Campo Bahia". O quartel-general tem uma atmosfera de vila com quatorze casas e 65 salas de frente ao mar. O campo de treinamento com centro de imprensa fica a cinco minutos das acomodações que serão feitas para jogadores e comissão técnica.

Praias

  • Praia da Coroa Vermelha
  • Praia da Ponta de santo Antônio
  • Praia de Arakakaí
  • Praia de Guaiú
  • Praia de Mutari
  • Praia de Santo André
  • Praia do Mogiquiçaba
  • Praia de Apuã
  • Praia de Lençóis.


2 comentários:

Anônimo disse...

Ao acessar este Blog notei que o mesmo pedia um letreiro na Br - 1o1 para identificar o Monte Pascoal.
É com tristeza, que noto, que no Brasil existe um terrível separatismo contra a lusofonia... Mas não é por parte do povo não!!! São as elites, geralmente ligadas ao separatismo internacional, que não tira os olhos de nossas riquezas... POIS UM BRASIL DESLIGADO DE SUAS RAÍZES FICA MAIS FÁCIL DE EXPLORAR!
PORTANTO SR. PREFEITO DE PORTO SEGURO, VAMOS COLOCAR O TAL LETREIRO E COMEÇAR A COMEMORAR O 22 DE ABRIL!
GARANTO QUE O SENHOR FICARÁ PARA SEMPRE NA MEMÓRIA DO POVO BRASILEIRO.....

Maria Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário