BOAVISTA FUTEBOL CLUBE



Boavista Futebol Clube
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nome: Boavista Futebol Clube
Alcunhas: Axadrezados
Torcedor: Panteras Negras
Fundação: 1 de Agosto de 1903 (107 anos)
Estádio: Estádio do Bessa Século XXI,
Capacidade: 30.000
Localização: Ramalde, Porto
Presidente: Alvaro Braga Junior
Treinador: Mário Silva
Material esportivo: Treze
Competição: II Divisão
2007-2008 9º da BWIN Liga
2006-2007 10º da BWIN Liga
2005-2006 6º da Liga betandwin
Website: www.boavistafc.pt

Boavista Futebol Clube é um clube desportivo português com sede na freguesia de Ramalde, concelho do Porto. Conhecido especialmente pela equipa de futebol profissional mas sempre conhecido como um clube bastante eclético, de momento com dezasseis modalidades, tanto profissionais como amadoras, das quais mais se destacam o futebol, o boxe, o xadrez e o boccia. O seu feito de maior envergadura foi a conquista do Campeonato Nacional de Futebol na época 2000/2001. Atualmente joga na 2B.

Histórias

O Boavistão

O PRIMEIRO Boavistão, nos anos 1970, ficou aquém da radiosa aventura que conheceu a primeira página em 91/92, com eliminação do Inter em S.Siro (0-0 depois de uma vitória por 2-1 no Bessa). O Boavistão que começou a crescer nas mãos de Manuel José na década de noventa, fechou o século XX com o título de Campeão Nacional e, hoje em dia, não há treinador na Europa que não esteja familiarizado com o esquisito xadrez de uma camisola que levou mais de trinta anos a descobrir o padrão ideal. A história mostra-nos que o "The Boavista Footballers", a primeira versão do clube, fundada a 1º de Agosto de 1903, equipada de camisa preta e calção preto e era o orgulho de alguns jovens ingleses e portugueses, moradores no bairro da Boavista, que ganharam a paixão pelo futebol ao observarem as partidas disputadas pelos mestres e técnicos ingleses da Fábrica Graham.

A pantera negra, um dos símbolos do clube e também alcunha.

Dois dos jovens, Harry e Dick Lowe, receberam do pai uma bola importada da Inglaterra e, encontrado os companheiros e o terreno adequados, lançaram as bases para a criação do clube. A Influência inglesa na coletividade recebeu "sentença de morte" em 1909, quando alguns dos jogadores britânicos, respeitando os preceitos da Igreja anglicana, se recusaram a jogar aos domingos. Reuniram-se então os sócios para resolver a situação, naquela que se pode considerar a primeira assembleia geral. A votação foi claramente a favor dos jogos ao domingo e o rosto da Direção do clube alterou-se, passando a ser composta por portugueses. Em 1910, o Boavista Footballers desapareceu para dar lugar ao Boavista Futebol Clube.

Em 1911 foi inaugurado o campo do Bessa e o clube começou a viver dias de expansão, interrompida poucos anos depois. A I Guerra Mundial teve início em 1914 e o Boavista viu partir os jogadores ingleses para defenderem a pátria, dos quais alguns não voltaram a ser vistos. As camisolas voltaram a assunto do dia nos anos 1920, com o aparecimento do calção branco, mas ainda não seria desta que a equipa encontrava a sua identidade. A nova década trouxe ventos de bonança e o clube ampliou o número de modalidades e intensificou a atividade internacional, disputando vários jogos com clubes estrangeiros que demandavam ao Porto, casos do Real Madrid, Celta de Vigo ou Vasas de Budapeste. E os jogadores boavisteiros passaram a ser chamados à seleção, como o guardião Casoto e o defesa Óscar de Carvalho.

Com tanto positivismo, a cor negra e fúnebre das camisolas começou a incomodar muita gente. O Boavista equipou às riscas verticais pretas e brancas e calção preto, mas ainda não estava bem. O preto continuava demasiado dominante e chegou-se então ao extremo. Do sombrio passou ao berante, com ostentação, em 1928, de uma camisola com riscas verticais vermelhas, brancas e azuis, um calção preto e meias às riscas horizontais brancas e pretas.

A mudança não agradou a ninguém e mereceu muitos comentários irónicos da Imprensa. Então, Artur Oliveira Valença foi ver as modas a França e regressou obstinado a fazer mais uma alteração no visual do Boavista. O presidente, um homem de admirável bagagem cultural, fundador do jornal desportivo "Sports" e promotor de espectáculos desportivos, observou uma equipa francesa que alinhava com camisola xadrez. Como a mesma correspondia às cores preto e branco do seu clube, resolveu copiar o modelo.

Começou aí a história aos quadradinhos do Boavista. O dia 29 de Janeiro de 1933 é como um segundo nascimento da coletividade. O Boavista bateu o Benfica por 4-0, na estreia do equipamento axadrezado, do novo emblema (o atual) e, sobretudo, dos jogadores profissionais, pois foi a primeira equipa a aderir à profissionalização, feito que lhe valeu uma suspensão de um ano. Desde lá para o Boavista Futebol Clube, abriu-se uma porta e a história, agora escrita por Álvaro Braga Júnior e Jaime Pacheco, ganhou um novo rumo à entrada do século XXI.

O Boavista sagrou-se Campeão Nacional na Época 2000 / 2001. Alcançou também as meias finais da Taça UEFA na época 2002 / 2003. No entanto, o legado da direção de Valentim Loureiro e de João Loureiro (seu filho) ditaram um passivo gigantesco de 80 Milhões de Euros (16 Milhões de Contos). Uma investigação feita às contas do clube e alegada coação feita pela direcção ditaram a sua despromoção no fim da época 2007/2008.

O clube participou na época de 2008/2009 na Liga de Honra (2º escalão do futebol português). Na época 2009/2010 participou na II Divisão (3º escalão do futebol português),escalão que ainda milita.

Formação

O Boavista é conhecido por ter uma das melhores Escolas de Formação de Portugal. Nos últimos anos, o clube tem formado inúmeros jogadores que agora são titulares nas melhores equipas de Portugal, no próprio Boavista, ou até em equipas estrangeiras. Muitos são presença constante nas Seleções Nacionais, tanto nos AA como nas Seleções Jovens.
João Vieira Pinto, Petit (1. FC Köln), Nuno Gomes, Ivan Santos (Benfica), Ricardo Costa (VfL Wolfsburg), Raul Meireles (Liverpool Football Club), Pedro Emanuel (Treinador da Associação Académica de Coimbra), Diogo Valente (Associação Académica de Coimbra), Bosingwa (Chelsea), Almani Moreira (Partizan), Ricardo Silva (Vitória Futebol Clube- Setúbal), Mário Silva (Atual Treinador e Dirigente do Boavista FC), Paulo Sousa, Sérgio Leite , Jorge Silva Rui Lima (Gondomar SC), Hugo Monteiro (Boavista FC), Litos (Red Bull Salzburg), Pedro Oliveira (FC UTA Arad), são alguns dos mais recentes jogadores formados no Boavista FC que obtiveram sucesso na sua carreira futebolística.

Hino do Boavista



Boavista, Boavista,
É do Porto muito amado;
Tem distintivo bairrista
Preto e branco axadrezado.
E no estádio a multidão,
Quando ele entra na pista,
Rompe nesta saudação:
Boavista! … Boavista! …

Luta sempre com vigor,
É brioso e é leal;
No prélio põe todo o ardor
De princípio até final;
No seu vibrar sempre amigo,
No seu porte sem igual,
Ama o estandarte querido,
Prestígio de Portugal!

Vamos em frente
Pela bandeira
Vê-la fulgente
E altaneira,
Ser desportista
Puro Ideal,
P' lo Boavista! … Arraial, arraial, arraial!

Letra e Música: Manuel de Almeida

Presidentes da História do Clube

* Olimpio de Magalhães Pinto - 1970-1980
* Eduardo Taveira da Mota - 1980-1983
* Valentim dos Santos Loureiro - 1983-1997
* João Eduardo Pinto de Loureiro - 1997-2007
* Joaquim Teixeira - 2007-2008
* Álvaro Braga Júnior - 2008-?

Treinadores de Futebol Profissional da História do Clube

* Jimmy Hagen
* José Maria Pedroto
* Manuel José
* Mário Reis
* Jaime Pacheco
* Carlos Brito
* Mário Wilson
* José Maria "Pepe"
* Erwin Sanches
* Zoran Filipovic
* João Alves
* Queiró
* José Torres
* Petrovic
* Fernando Caiado

Jogadores Históricos

* Alfredo Castro
* Alvaro Carolino
* Carlos Manuel
* Diamantino Miranda
* Erwin Sánchez
* Frederico Rosa
* Ion Timofte
* Jimmy Floyd Hasselbaink
* João Alves
* João Vieira Pinto
* Jorge Silva
* Ferraz
* Gregório Freixo
* Marlon Brandão
* Artur
* Rui Bento
* José Coelho
* Litos
* Mamadú Bobó Djaló
* Nuno Gomes
* Paulo Sousa
* Petit
* Queiró
* Raul Meireles
* Ricardo
* Ricky
* Rui Casaca
* Russell Latapy
* Martelinho
* Quevedo
* Nelo
* Pedro Emanuel
* Bosingwa
* Ribeiro
* Nuno Frechaut
* Tonanha
* Parente
* Barbosa
* Adão
* Moinhos
* Carolino
* Caetano
* Jaime Alves
* Pedro Barny
* Tavares
* Eliseu
* Taí
* Carlos Brito
* Mário João
* Adão
* Hubart
* Nélson Bertolazzi
* Jorge Andrade
* Chiquinho Carioca
* Serafim
* Phil Walker
* Agatão
* Filipovic
* Isaías
* Palhares
* Vitor Baptista
* Matos
* Martelinho

Direção

* Álvaro Braga Júnior: Presidente
* Joaquim Agostinho: Presidente Adjunto
* Diogo de Oliveira Braga: Vice-Presidente das Relações Públicas Comunicação e Marketing
* João Monteiro: Vice-Presidente do Planeamento Estratégico
* José Chalupa Sampaio: Vice-Presidente das Modalidades
* Miguel Garcia: Tesoureiro

1 comentários:

Anônimo disse...

Pois e devia estar na 1ª divisão mas a lei não presta.

Postar um comentário