A HISTÓRIA DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA PONTE PRETA

Associação Atlética Ponte Preta
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Nome: Associação Atlética Ponte Preta
Alcunhas: Macaca, Ponte, Veterana, Alvinegra
Torcedor/Adepto: Pontepretano
Mascote: Macaca
Estádio: Moisés Lucarelli
Capacidade: 19.722
Presidente: Sérgio Carnielli
Treinador: Gilson Kleina
Patrocinador: Atacadão Guarujá, GVT, Mack Color
Material esportivo: Mega Sport

Ranking nacional: 25º lugar, 1047 pontos

Associação Atlética Ponte Preta é um clube brasileiro de futebol situado no bairro da Ponte Preta, em Campinas, Estado de São Paulo. Além de "Macaca", outro apelido, mais antigo, é "Veterana". Suas cores são o preto e o branco.

A Ponte Preta é um dos clubes de futebol em atividade mais antigos do Brasil, ao lado do Sport Club Rio Grande, fundado 23 dias antes. Atualmente disputa o Paulistão - Série A1 e o Brasileirão - Série A

História

Ponte que deu origem ao bairro e ao time hoje se encontra pichada.

O surgimento do clube está diretamente ligado ao crescimento da cidade de Campinas.

Em 1870, deu-se início à construção da ferrovia paulista, indo de Jundiaí a Campinas. A instalação dos trilhos requisitava a construção de uma ponte. A ponte era de madeira, e para melhor conservação, tratada com piche. Assim, enegrecida, surgiu a Ponte Preta. A partir daí, a região em torno da ponte virou o Bairro da Ponte Preta, em 1872.

A Associação Atlética Ponte Preta surgiu em 1900, graças a vários alunos do colégio Culto à Ciência, que praticavam futebol no bairro da Ponte Preta, sendo portanto o time mais antigo do estado.

É curiosa também a evolução do uniforme da Ponte. A faixa diagonal só foi adotada em 1944, porém invertida, da direita superior para a esquerda inferior. Em 1958, a faixa foi invertida para a posição atual. Durante a Década de 1970, adotou-se uniforme diferente, com calção preto e camisa branca com faixas verticais finas no lado esquerdo, sem a tradicional faixa diagonal. Em 1977, a tradicional faixa diagonal já tinha retornado.

Hoje, no lugar do primeiro campo localiza-se a Igreja de Santo Antônio. O atual campo é o estádio Majestoso. Após sua inauguração, a Ponte Preta viveu uma de suas melhores épocas. Conseguiu o acesso sendo vice-campeã da 2ª divisão do Campeonato Paulista de 1951. Cai em 1960, volta em 1969 se sagrando Campeã da Divisão Especial. Vice-campeã Paulista em 1929 de 1970 de 1977 de 1979 de 1981 e 2008 e chegando às semifinais do Campeonato Brasileiro de 1981 e Copa do Brasil 2001, a Ponte Preta é uma das equipes mais tradicionais do futebol Paulista. Fez ótimas campanhas e atualmente disputa o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro da Série A.

Retrospecto

* 1912 - Campeã Campineira de Futebol - Taça "Liga Operária de Foot - Ball".
* 1923 - Campeã da Zona Paulista (APEA)
* 1925 - Campeã da 4ª Região do Interior (APEA)
* 1927 - Campeã da Zona Mogiana (L.A.F.)
* 1928-1929 - Bicampeã Paulista da Divisão Principal - 2º quadro (L.A.F.)
* 1930 - Campeão Invicta da 4º Região APEA)
* 1931 - Campeã Campineira
* 1935-1936-1937 - Tri-campeã Campineira de Futebol - 1º e 2º quadro (L.C.F.)
* 1951 - Campeã Amadora do Estado (45 partidas invictas)
* 1969 - Campeã da Primeira Divisão de Profissionais - Acesso à divisão especial F.P.F.
* 1970 - Vice- Campeã Paulista de Futebol - Primeiro clube do Interior Paulista a conseguir esta façanha em curto espaço após o acesso
* 1970 - Primeiro clube do Interior a disputar o Campeonato Nacional
* 1977 - Vice - Campeã Paulista de Futebol - Decisão com o Corinthians
* 1979 - Vice-Campeã Paulista de Futebol - Decisão com o Corinthians
* 1981 - Vice- Campeã Paulista de Futebol - Decisão com o São Paulo
* 1981 - Campeã da Copa São Paulo de Futebol Jr.
* 1981 - Campeã Paulista das Categorias Infantil, Juvenil e Júnior (F.P.F.)
* 1981 - Campeonato Brasileiro - Terceiro Lugar
* 1982 - Bi-Campeã da Copa São Paulo de Futebol Jr.
* 1989 - Vice-Campeã da Intermediária Paulista. Decisão com o Ituano
* 1991 - Campeã da Taça São Paulo de Futebol Infantil
* 1991 - Campeã do Campeonato de Aspirantes da F.P.F.
* 1993 - Campeã da Copa Luciano do Valle de Futebol Infantil
* 1993 - Campeã do Campeonato Paulista Juvenil
* 1997 - Campeã nas categorias Infantil e Juvenil da Taça Osmar Santos
* 1997 - Vice-Campeã do CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE "B"
* 1998 - Vice-Campeã da XXIX COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JUNIOR
* 1998 - Vice- Campeã da X COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL INFANTIL
* 1998 - Terceiro lugar no Campeonato Paulista Série A-2
* 1999 - Quarto lugar na XXX Copa São Paulo de Futebol Juniores
* 1999 - Vice- Campeã do Campeonato Paulista Série A-2
* 2000 - 1º lugar da 1ª Fase do Campeonato Paulista Série A-1 - Troféu "Brasil 500 Anos da F.P.F.. - Troféu LANCE! Rei do Interior
* 2001 - Terceiro lugar na Copa São Paulo de Futebol de Juniores
* 2001- Terceiro lugar no Campeonato Paulista
* 2001- Terceiro lugar na Copa do Brasil
* 2008 - Campeonato Paulista de Futebol de 2008 Vice-Campeã Paulista
* 2009 - Campeonato Paulista de Futebol de 2009 Campeão do Interior Paulista
* 2011 - Acesso ao Campeonato Brasileiro da Série A de 2012

Em comemoração aos 111 anos de história do clube, no dia 9 de agosto de 2010, a Associação Atlética Ponte Preta inaugurou nas dependências do Estádio Moisés Lucarelli, o Memorial Ponte Preta. Com a presença de Sérgio Carnielli, atual presidente do clube, e do curador do Memorial, o historiador José Moraes do Santos Neto, a inauguração contou com a cobertura da imprensa campineira, que compareceu em peso, para prestigiar a iniciativa.

O Memorial passa a ser uma importante forma de resgatar a memória do clube campineiro, que até então não tinha um espaço reservado para receber contribuições de torcedores, como camisas, fotos e outros objetos do passado. Com o espaço, a Ponte Preta prova que é o primeiro time do Brasil, em atividade ininterrupta.

No memorial - composto por arquivo documental, acervo cultural e laboratório de memória audiovisual - podem ser encontradas como destaque as carteirinhas da década de 20, as figurinhas dos atletas da Ponte, que vinham em chiclete da época, o “carnê milionário” de 1975 e o troféu de campeão da divisão especial de 1969.

Majestoso

Estádio Moisés Lucarelli

Localiza-se na cidade de Campinas, no interior do estado de São Paulo, Brasil. Foi inaugurado em 12 de setembro de 1948 com capacidade para 35 mil espectadores, tendo sido construído com doações de material feitas por aficionados do clube. A construção levou seis anos.

Atualmente, teve a capacidade diminuída para cerca de 20 mil pessoas, a fim de proporcionar maior conforto e obedecer às novas determinações legais.

É possível que o seu recorde de público tenha sido no jogo entre Ponte Preta e Santos, em 16 de agosto de 1970, quando 33 500 espectadores pagaram ingressos para ver a vitória dos visitantes por 1 a 0. Porém, segundo historiadores, havia cerca de 40 mil torcedores dentro do estádio e mais quatro mil pessoas do lado de fora, sem conseguir entrar. No final desse campeonato paulista, a Ponte Preta conquistou o vice-campeonato.

Oficialmente, o maior público é da derrota por 3 a 1 da Ponte Preta para o São Paulo, em 1.º de fevereiro de 1978: 37 274 (34 985 pagantes).

É conhecido pelos torcedores do clube como Majestoso, porque sua capacidade quando da inauguração em 1948 era na época a terceira maior do Brasil, perdendo apenas para o Pacaembu, em São Paulo, e São Januário, no Rio de Janeiro.

O Moisés Lucarelli é um dos poucos estádios do Brasil construídos por seus próprios torcedores e homenageia Moysés Lucarelli (1900-1978), presidente do clube por muitos anos e idealizador do estádio, que angariou fundos entre associados e pessoas da comunidade. Lucarelli não queria ser o patrono do estádio, mas a diretoria aproveitou-se de uma viagem dele à Argentina para colocar seu nome e teve de acatar a homenagem — apesar de o nome do ex-presidente ser grafado com Y, o nome oficial do estádio é grafado com I.

Está localizado à Praça Dr. Francisco Ursaia, 1900 (número escolhido por ser o ano de fundação do clube), em Campinas.

Ídolos

Oscar - jogador revelado pela Ponte Preta - observa bola aérea disputada entre Daniel Passarella e Sócrates, no jogo contra o Brasil na Copa do Mundo de 1982.
A história da Ponte Preta é recheada de grandes jogadores, muitos com passagens pela Seleção Brasileira e equipes do futebol europeu. Dentre os inúmeros craques que vestiram a camisa da Ponte Preta, destacam-se:

* Dicá, meia talentoso e exímio cobrador de faltas, considerado o melhor jogador da Ponte de todos os tempos
* Carlos, goleiro do Brasil nas Copas do Mundo de 1978, 82 e 86
* Oscar, zagueiro do Brasil nas Copas de 1978, 82 e 86
* Polozzi, zagueiro do Brasil na Copa de 1978
* Juninho, zagueiro do Brasil na Copa de 1982
* Waldir Peres, goleiro do Brasil nas Copas do Mundo de 1974, 78 e 82
* Washington, centroavante do Brasil na Copa das Confederações de 2001, artilheiro do Campeonato Paulista de 2001, Copa do Brasil de 2001 e Campeonato Brasileiro de 2004 (o maior artilheiro em uma só edição do certame)
* Luis Fabiano, atacante com passagens pela Seleção Brasileira, atualmente no São Paulo, começou sua carreira profissional na Ponte Preta, onde marcou gols importantes. Com o preço recentemente fixado em 40 milhões de Euros pela diretoria do clube espanhol, trata-se do atleta mais caro já revelado pela AAPP.

Outros jogadores da Ponte com passagens pela Seleção Brasileira:

Seleção Principal: Sérgio Guedes, André Cruz, Fábio Luciano, Mineiro
Olímpica, sub-21: João Brigatti, Gabriel, Claudinho, Alexandre Negri

Mais jogadores que fizeram história:

Marco Aurélio, Nelsinho, Jair Picerni, Bruninho, Rodrigues, Samuel, Ciasca, Tuta, Dadá Maravilha, Nenê Santana, Chicão (anos 1970), Chicão (anos 1980), Monga, Pedro Luís, Marcelo Borges, Grizzo, Manfrini, Átis, Jorge Mendonça, Osmar Guarnelli, André Dias, Piá, Gigena, Fabio Luciano, Édson, Pitico e Regis Pitbull.

Fatos históricos

* A Ponte Preta foi a primeira equipe do Interior do Brasil a disputar um campeonato nacional, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1970, vindo a ser também a primeira equipe do interior no Campeonato Brasileiro, em 1971.
* A Ponte Preta é o time do interior que chegou a mais decisões do Campeonato Paulista (5 vezes).
* As maiores goleadas da Ponte em jogos oficiais foram 8 a 1 contra a Ferroviária (Campeonato Paulista de 1994) e 8 a 1 contra o Castanhal-PA (Copa do Brasil de 2001).
* O recorde de público oficial do Majestoso é de 34.985, em vitória sobre o São Paulo em 1976, mas especula-se, que numa partida realizada entre a Ponte e o Santos em 1970, na qual os portões foram arrombados, tenham estado presentes cerca de 40.000 pessoas.
* Morumbi e Olímpico (Porto Alegre), dois dos mais importantes palcos do futebol brasileiro têm seus recordes de público em vitórias da Ponte Preta. Em 1977, mais de 145.000 pessoas estiveram presentes no Morumbi para ver a Ponte bater o Corinthians por 2 a 1, de virada, pelo segundo jogo da decisão do Campeonato Paulista. Em 1981, a Macaca bateu o Grêmio por 1 a 0 diante de 98.000 espectadores (85.000 pagantes) pela semifinal do Campeonato Brasileiro de Futebol.
* Em 1978, a Ponte Preta cedeu três atletas para a Seleção Brasileira de Futebol disputar a Copa do Mundo.
* A despedida do maior jogador de todos os tempos, Pelé dos gramados do futebol brasileiro se deu numa partida entre Associação Atlética Ponte Preta e Santos Futebol Clube, com vitória do Santos.
* O mascote da Ponte é a Macaca. O apelido é utilizado no feminino pois se trata da Associação Atlética, substantivo feminino. Outras torcidas do interior se referiam à torcida da Ponte como Macacos pois eram vistos como arruaceiros.

Lohana é a Gata Pontepretana no Paulistão 2012

Crédito obrigatório para reprodução das fotos:
PontePress/Cláudia Borges

Ela é linda, inteligente, simpática e pontepretana desde criancinha. Lohana Karen Oliveira, de 20 anos, foi a escolhida para representar a Ponte Preta no concurso Gata do Paulistão 2012, promovido pela Federação Paulista de Futebol. Diferentemente de anos anteriores, coube aos clubes escolherem suas candidatas, permitindo assim a opção por meninas que tenham uma real identificação com o time, realmente torçam por ele e possam representá-lo à altura.

Alô torcedor da macaca, não esqueça de dar uma olhadinha na história da cidade onde nasceu o clube de sua paixão! É só clicar em : - ...E assim nasceu".

Matéria em construção...

0 comentários:

Postar um comentário